domingo, 4 de dezembro de 2011

O que é FELV?

Vírus da Leucemia Felina (FeLV)

O que é FeLV?
O vírus da Leucemia Felina (FeLV) é um vírus que ataca e enfraquece o sistema imune do gato. A infecção pelo FeLV pode seguir dois caminhos. No primeiro, o vírus ataca tecidos e órgãos do sistema imune.
Este ataque leva o animal suscetível a uma variedade de doenças infecciosas, causando também infecções respiratórias, lesões de pele, anemias, infecções orais, retardo na cicatrização de feridas e problemas reprodutivos. A maioria dos gatos infectados morrem desses sintomas. Gatos com histórico de doenças crônicas são suspeitos para leucemia felina.

Na segunda forma, os gatos desenvolvem câncer, aparecendo como tumores. Sabe-se que 33% das mortes por câncer em gatos são devidas à Leucemia Felina.

Todo gato exposto se torna doente?
Enquanto alguns animais resistem ao vírus, cerca de 30% dos gatos que são expostos ao FeLV tornam-se persistentemente infectados. Uma vez infectado, o vírus encurta dramaticamente a vida do felino.
Aproximadamente 85% destes gatos morrem dentro de 3 anos e quase a metade destes animais morrem nos primeiros 12 meses.

Já outros gatos expostos ao vírus tornam-se potencialmente portadores. Podem não desenvolver a doença durante certo tempo, mas carreiam o vírus em seu corpo e podem tornar-se doentes e infectar outros gatos, caso a doença torne-se ativa.

Como os gatos se infectam com FeLV ?
A infecção pelo FeLV é passada de um gato a outro pelo contato íntimo e prolongado, sendo o vírus eliminado pela saliva, urina e fezes. Ele é transmitido principalmente através de lambeduras e mordeduras. Gatas prenhes podem transmitir o vírus pela via transplacentária e para os recém-nascidos através do leite materno e lambedura dos filhotes.

Comedouros e bebedouros podem ser uma fonte para gatos sadios, se forem divididos regularmente com animais infectados.
Alguns gatos são mais suscetíveis ao FeLV?
Gatos com um bom sistema imune geralmente resistem ao FeLV. Contudo, o contato íntimo com um gato infectado apresenta risco significativo para gatos de um mesmo ambiente doméstico. O risco de exposição é maior para gatos que tem acesso livre à rua.

Os animais mais suscetíveis são os filhotes, devido ao fato do sistema imune ser imaturo e não ser capaz de combater o vírus.
Existe tratamento?
Não existe tratamento específico para infecções pelo FeLV. Geralmente, realiza-se apenas tratamento sintomático para as infecções decorrentes, anemias e neoplasias.

O que você pode fazer para proteger o seu gato contra o FeLV?
A única maneira de controlar a Leucemia Felina é através de uma vacina segura e eficaz. A vacina é inativada, portanto não causa a doença em hipótese alguma.

Recomenda-se que os gatos suspeitos sejam testados antes de serem vacinados. O teste é simples e pode ser realizado por seu veterinário com uma amostra de soro, sangue ou saliva. Lembramos que a vacinação de gatos positivos não interfere positivamente ou negativamente no desenvolvimento da enfermidade.

Outra medida, seria minimizar o contato com outros gatos, porém, isso nem sempre é possível ou prático. Um gato é considerado uma vítima em potencial se ele tem acesso à rua ou convive com outros gatos, tanto em casa quanto em exposições.
A Leucemia Felina é a doença número um em termos de mortalidade em gatos. Cerca de 1 milhão de animais morrem todos os anos vítimas desta doença. Não deixe seu gato tornar-se parte de uma estatística.
* Material fornecido pela divisão técnica da Fort Dodge
Fonte: Webanimal
www.webanimal.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário